Porto Dow’s Vintage 2011 75cl

430,00

Castas: Touriga Nacional, Touriga Franca, Sousão, Vinhas Velhas

Poderoso, refinado e gostoso, com um excesso de sabores de ameixa escura, kirsch e cassis, untuosos e longos. Mostra muita aderência, apresentando um final longo e cheio, cheio de especiarias asiáticas e toques de torta de framboesa. Rico e com chocolate. Um para as idades.

. Wine Spectator ‘Wine of the Year’ 2014;
. 99 pontos Wine Spectator Magazine;
. 98 pontos Robert Parker;
. 97 pontos Stephen Tanzer;
. 97 pontos Wine & Spirits Magazine;
. 96 pontos CellarTracker;
. 96 pontos James Suckling;
. 96 pontos Wine Enthusiast Magazine;
. 18,5 pontos Jancis Robinson.

Categorias: , ,

Há mais de dois séculos que o nome DOW é associado ao melhor porto das vinhas do Alto Douro. Durante o século XX e o século XXI, a família Symington se baseou no legado das famílias Silva e Dow anteriores. Gerações de vinicultores da Symington têm trabalhado nas vinhas da Dow: a Quinta do Bomfim e a Quinta da Senhora da Ribeira, criando a partir deles os vinhos soberbamente concentrados da Dow que são intensos e tânicos quando jovens, amadurecendo para uma elegância sofisticada e atrativa com a idade e perfumada com violeta e menta aromas. O atraente e distinto acabamento seco da Dow é a marca reconhecível dos vinhos desta grande casa do Porto.

A história da Dow’s é incomum entre todas as grandes casas do Porto. Tudo começou em 1798, quando Bruno da Silva, um comerciante português do Porto, fez uma jornada oposta à dos primeiros comerciantes britânicos. Bruno se estabeleceu em Londres, de onde importou vinho de seu país natal. Ele se casou com uma inglesa e foi rapidamente assimilado à sociedade londrina, onde sua perspicácia nos negócios levou a uma ótima reputação por seus vinhos. Mas a eclosão das guerras napoleônicas colocou seus negócios em risco. Destemido, Bruno da Silva solicitou ‘cartas de marca’ (Royal Assent para equipar um navio mercante com armas) para garantir a passagem segura de seu Porto do Porto para Bristol e Londres. Ele se tornou a primeira e única empresa portuária a transportar sua preciosa carga de barris de bons portos sob sua própria proteção armada através do traiçoeiro Golfo da Biscaia,

O negócio de transporte portuário foi continuado pelo filho de Bruno, John da Silva, que em 1862 trouxe a parceria Frederick William Cosens. Juntamente com o filho de John, Edward, eles se tornaram os parceiros ativos da Silva & Cosens. Edward da Silva herdou a capacidade de negócios de seu avô e a empresa continuou a prosperar. Edward se tornou uma figura altamente respeitada no comércio de vinhos de Londres e foi um dos fundadores da Wine Benevolent Society, a principal instituição de caridade que sobrevive até hoje como a principal organização de comércio de vinhos britânica. Edward da Silva seria o presidente do Benevolent e depois, a partir de 1892, seu presidente por muitos anos.
Com a contínua expansão da empresa, Edward da Silva e Frederick Cosens se juntaram a George Acheson Warre, cuja família bem conhecida estava envolvida no comércio do Porto desde seus primeiros anos. O GAW juntou-se como parceiro em 1868 e tornou-se a sua força motriz em Portugal.

Em 1877, Silva & Cosens fundiu-se com outra empresa portuária líder, a Dow & Co, que era seu principal parceiro James Ramsay Dow, que se destacara em 1856 com a publicação de seu importante tratado, ‘Inquérito sobre o fungo Sugestões para um remédio. Na época, o fungo Oidium estava devastando as vinhas do Douro.
Embora menor que a Silva & Cosens, a Dow & Co havia se tornado um produtor portuário muito conceituado, com uma reputação particularmente boa por seus Portos Vintage e, quando as duas empresas se fundiram, decidiu-se adotar DOW’S como marca.

Peso 1.5 kg

Start typing and press Enter to search

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.