Quinta da Carregosa Vinhas Velhas Tinto 2019 75cl

29,00 

Castas: Vinhas Velhas – mistura de castas 5 a 15 castas diferentes.

Das melhores parcelas da Quinta da Carregosa, as uvas foram colhidas manualmente nos talhões que apresentaram uma maturação mais equilibrada. As uvas são submetidas a esmagamento e desengace total. Segue-se um período de 24 horas de Maceração pré-fermentativa a 30ºC para maximizar a atuação das enzimas da uva responsáveis pela extração de cor e aromas.

São utilizadas leveduras selecionadas para indução da fermentação alcoólica que decorre entre os 22ºC e os 24ºC durante um mínimo de 10 dias. Fermentação malolactica induzida com controlo de temperatura.

COR: Rubi fechada com laivos violeta.
AROMA: Intenso a frutos vermelhos – groselha, framboesa, a especiaria branca, baunilha e morangos cozidos.
SABOR: Magnifico equilíbrio entre a fruta vermelha, a textura de Caxemira, a estrutura vibrante e a profundidade; intenso, de boa concentração, complexo e persistente; termina longo e preciso.

Categorias: , ,

Descrição

As vinhas da Quinta da Carregosa estendem-se por uma encosta xistosa de cerca de 40 hectares. As encostas da Quinta beneficiam de uma exposição solar privilegiada (sul/nascente), que se elevam a uma altitude entre os 200 e 500 metros do nível do mar.

O conhecimento de cada parcela da Quinta da Carregosa, sabendo a excelência qualitativa das uvas pretendidas, leva Manuel Costa e João Silva a impor ao longo dos últimos anos, práticas de viticultura assentes em princípios de sustentabilidade em modos de produção integrada, respeitando e protegendo a biodiversidade e o ecossistema  da quinta.

Vinha do Reiro – A Quinta da Carregosa possui uma vinha com características pré-filoxera. Esta estende-se por pequenos muros de pedra extraída do terreno , orientados segundo as curvas que suportam uma fila de videiras com uma densidade de plantas muito baixa.

Vinha das Corigas – A vinha pós–filoxera instalada no final da encosta é constituída por patamares mais largos suportados por muros de pedra. A plantação das videiras é feita segundo as curvas de nível, o que torna impossível a sua mecanização. Nesta vinha estão plantadas mais de 15 castas diferentes autóctones da região do Douro.

Todos os trabalhos de viticultura realizados nestas vinhas velhas, ao longo do ano, são executados de forma manual, utilizando ainda técnicas de viticultura antigas, como a mobilização do solo que é feita através de cavalos . As produções de uva anuais são incrivelmente baixas, não ultrapassando 0,7 Kg/ videira.

Informação adicional

Peso 1,40 kg