Porto Quinta da Devesa LBV 2015 75cl

18,60

Cor ruby profunda, densa e opaca. Aromas sensacionais de massa de bolacha de chocolate, mocha, gaultéria e frutas silvestres recém-colhidas, chocolate de leite, chili, uva Nehi e pastilha elástica de gaultéria. No meio de boca uma presença uniforme, uma intensidade e uma sensação fantástica que proporcionam grande prazer. Na boca tem agradáveis notas de amora, groselha preta e essência de ervas. Final óptimo, longo, com notas de amora e mentolado.
O LBV é proveniente de um só ano, de uma só colheita, apenas de castas nobres da Quinta da Devesa. É envelhecido quatro a seis anos em toneis antes de ser engarrafado. É sem dúvida um LBV distinto, pujante, desafiador, cheio e harmonioso, com taninos muito bem estruturados, grande frescura e pureza de fruta. Depois de aberta a garrafa, o seu apogeu dura ainda 15 a 30 dias.
De forma a manter as excelentes características deste vinho, o engarrafamento utiliza o mesmo método dos Vintage, sem quaisquer tratamentos prévios. Como é um vinho não filtrado pode ser bebido de imediato, mas envelhecerá lindamente numa cave esperando pela complexidade. Este vinho está sujeito a criar depósito, pelo que deverá ser decantado antes de servir.
Categorias: ,

A Quinta da Devesa carrega uma história secular. Em 1844, o bem conhecido Barão de Forrester, incluiu esta propriedade no que foi o primeiro mapa da Região Demarcada do Douro. Mas a história mais importante desta propriedade começou no século passado, no ano de 1941, quando a família Fortunato adquiriu a Quinta, iniciando assim uma nova fase de maior investimento na produção de vinhos, com um foco especial nos Vinhos do Porto. Mais tarde surgem também as referências de vinhos DOC Douro, o que veio reforçar a presença no mercado de vinhos nacional e internacional.

A Quinta da Devesa continua hoje a ser uma empresa familiar independente, orientada para o futuro, com presença em vários mercados internacionais. O investimento feito nos últimos anos conseguiu trazer maior reconhecimento por parte dos apreciadores de vinhos e da crítica especializada. O resultado de tudo isso está também à vista através do enorme palmarés de prémios nacionais e internacionais conseguidos até à data.

Os rios Corgo e Douro têm servido de paisagem à Quinta da Devesa desde há muito tempo. E que paisagem! Do alto dos vinhedos e dos imponentes socalcos, é possível observar a ligação dos dois rios, abraçados pelos montes e vales da magnífica região duriense. A propriedade está situada nos limites das sub-regiões do Baixo e Cima Corgo, na freguesia de Canelas, e muito próxima do Peso da Régua, uma das localidades de referência da região, e casa de alguns dos mais conceituados produtores de vinho do nosso país. É um local de facto muito especial, e claramente merecedor de uma visita atenta e com tempo.
Ao todo, a Quinta da Devesa pode contar com 34 hectares de vinha plantada numa cota de altitude entre os 50 e os 500 metros, com exposição solar Norte, Sul e Poente. Desta forma é possível usufruir de muitas horas de sol nas vinhas orientadas a Sul e da frescura garantida pela orientação a Norte. Tudo isto é favorável para garantir maturações diferenciadas no tempo, permitindo uma melhor gestão da vindima. Um aspeto importante é que todos os vinhos da Quinta da Devesa são produzidos apenas com uvas da sua propriedade, assegurando o controle total da produção e garantindo com isso uma excelente qualidade final.

Todas as vinhas são geridas de acordo com um sistema de intervenção mínima conhecido como “Produção Integrada”. Desde 2016 que as vinhas da Quinta da Devesa têm sido geridas de acordo com os princípios da Produção Integrada, um modo de produção rigoroso que preconiza uma intervenção o mais reduzida possível na vinha. Na prática, isto significa restringir, tanto quanto possível, o tipo e a quantidade de tratamentos aplicados às videiras para o controlo de pragas e doenças.
A prevenção é chave e, por isso, é fundamental contar os colaboradores da vinha para obter informação. A informação obtida é utilizada para realizar análises de riscos e identificar potenciais ameaças para as videiras, a fim de evitar a necessidade de tratamentos agressivos.
Outro aspeto benéfico da gestão agrícola introduzida pela equipa de viticultura tem sido o uso de enrelvamentos, ou seja, sementeiras entre os bardos das vinhas. Estas ajudam a conservar a humidade e a combater a erosão, contribuindo também com matéria orgânica para o solo. Estas culturas de cobertura são uma defesa contra as ervas daninhas e oferecem um habitat alternativo para os insetos, os quais são uma parte essencial da cadeia alimentar. Desta forma, as vinhas fornecem um habitat saudável para aves, répteis e mamíferos, garantindo uma adequada biodiversidade e um meio ambiente equilibrado e sustentável.

Peso 1.5 kg

Start typing and press Enter to search

Carrinho

Nenhum produto no carrinho.